Bio-Oil Portugal

Este site utiliza a tecnologia mais recente de modo a proporcionar-lhe uma experiência simples e funcional de utilização.
Para visualizar, por favor, instale um browser mais recente:
Google Chrome, Mozilla Firefox o Microsoft Edge

DATA: 10.07.2018

5 dicas para prevenir e disfarçar as manchas na pele

 AÇÃO:

O verão chegou e os dias quentes são acompanhados pelo desejo de sol e de mar.

O verão é, no entanto, a altura do ano com maiores queixas por parte das mulheres no que diz respeito às manchas escuras na pele.

Geralmente, estas manchas correspondem a hiperpigmentação da pele e podem ser de dois tipos. Tornam-se mais pronunciadas com o avançar do verão.

Vejamos como distinguir, prevenir e disfarçar as manchas escuras na pele com 5 dicas úteis.

O que é hiperpigmentação da pele e o que a origina?

O termo hiperpigmentação indica que estamos a falar de manchas escuras na pele. Essas manchas são, nada mais, nada menos, que acumulação de melanina em alguns pontos da pele.

Existem dois tipos de hiperpigmentação:

#1 Melasma ou cloasma

É uma imperfeição multifatorial localizada da pele que está geralmente visível em algumas regiões do rosto e cuja causa ainda não é bem conhecida.

Normalmente, afeta mulheres e pessoas com pele, cabelos e olhos escuros.

A componente genética parece ter uma certa relevância, juntamente com outros fatores internos e externos que favorecem o melasma. São eles: as alterações hormonais, o consumo de alguns medicamentos (incluindo a pílula anticoncepcional e antiepilépticos), o stress e a aplicação de alguns cosméticos que contêm perfumes ou outros ingredientes que acentuam o problema .

#ORGULHONAPELE Dicas para disfarçar e prevenir manchas na pele

Click to Tweet

Além disso, a maior predisposição para manchas ocorre na gravidez, tanto que muitas vezes ouvimos falar nas “máscara da gravidez”, quando as mulheres grávidas são afetadas.

Por fim, o sol tende a acentuar as manchas, dado que estimula a maior produção de melanina.

O melasma geralmente desaparece com o tempo e com o controlo dos fatores de predisposição acima indicados.

# 2 Manchas, lentigo ou queratose senil

Manchas senis são hiperpigmentações da pele, que mudam de castanho claro para um tom mais escuro que tendem a aparecer com o avançar da idade.

Afetam tanto homens como mulheres, e aparecem especialmente pessoas com pele, cabelos e olhos mais claros.

Estão localizados principalmente nas mãos, rosto, braços, ombros e peito. São considerados a manifestação do envelhecimento fisiológico da pele e, em particular, das alterações da melanogénese e da restruturação da pele.

A pele é um órgão em constante mudança e à medida que envelhece tende a abrandar a sua regeneração.

As células maduras tendem a acumular-se por mais tempo. A acumulação de melanina (que está associada a manchas da idade) e a queratose (espessamento fisiológico da queratina da pele devido ao avançar da idade) tendem a tornar as manchas ainda mais perceptíveis.

Embora sejam considerados “senis”, há um aumento na incidência destas manchas nos indivíduos com menos de 40 anos. Porquê?

Por causa do sol!

Há ainda outros fatores emergentes que parecem favorecer a formação de manchas de idade como a poluição. O problema destas manchas é que, depois de aparecerem, desaparecem apenas com o laser ou com outras intervenções dermatológicas.

Hiperpigmentação e sol: o inimigo número um da sua pele

Quem adora praia e sol ficará certamente decepcionado… Mas o sol é um dos seus piores inimigos, se tiver problemas de hiperpigmentação.

Se no melasma, o sol tende a realçar o problema porque ativa a melanina, no envelhecimento, é mesmo considerado responsável pelo aparecimento de manchas de idade..

É do conhecimento geral que o sol promove o envelhecimento da pele celular. Quando se trata de manchas de idade, verificamos uma incidência maior naqueles que sempre se expuseram ao sol sem proteção e nas horas mais prejudiciais a partir de uma idade jovem.

Na realidade, a ativação da melanina não é um efeito meramente estético, mas sim um mecanismo de defesa do nosso organismo contra os raios UV..

Quando exposto ao sol sem as devidas precauções, esse mecanismo de proteção não é suficiente e o sistema de defesa entra em colapso, favorecendo a formação de manchas de idade a longo prazo.

A demonstração de tudo isso é a sua localização: em geral, mãos, rosto e braços representam as áreas geralmente mais expostas ao sol, enquanto os ombros tendem a ser a parte do corpo mais afetada pelo eritema.

Tanto as manchas da idade quanto o melasma geralmente representam problemas de hiperpigmentação de natureza estética de natureza apenas benigna.

Em qualquer caso, os pontos da idade devem ser monitorados. Nos últimos anos, de fato, acompanhando o aumento da agressividade do sol e da poluição, o dermatologista também pode avaliar um certo risco, ainda que limitado, de degeneração devido a esse tipo de hiperpigmentação .

5 dicas para prevenir e disfarçar manchas de hiperpigmentação

Aqui estão algumas dicas úteis para evitar manchas de hiperpigmentação.

# 1 Proteja-se quando exposto ao sol

No que diz respeito às manchas de envelhecimento, é essencial habituar-se a utilizar sempre um protetor solar com um filtro adequado ao seu tipo de pele.

Um hábito essencial para promover o envelhecimento saudável e mitigar a hiperpigmentação.

Quanto ao melasma, o uso de protetor solar com proteção total é essencial para limitar o aparecimento de manchas escuras em qualquer estação do ano.

Se você adora passar o verão no mar, além da proteção total, um truque útil é evitar as horas do dia em que os raios UV são mais poderosos e prejudiciais, ou de 11 a 17 .

# 2 Suplemente a sua alimentação com antioxidantes

Antioxidantes são um suporte útil para manter a função e estrutura saudável das células da pele. Representam um suporte indicado tanto para prevenir o envelhecimento da pele quanto para tornar a pele mais resistente a alterações que favorecem a hiperpigmentação.

Frutas e legumes são fontes de alimentos ricos em antioxidantes que nunca devem faltar ao prato daqueles que cuidam de sua saúde.

5 peças de fruta e vegetais por dia são um hábito que promove não apenas o envelhecimento saudável, mas também uma pele mais forte, mais saudável, mais suave e mais brilhante.

O uso de cosméticos contendo antioxidantes, como vitamina E e C, auxilia na prevenção da hiperpigmentação na superfície e protege a pele do sol e também dos poluentes no meio ambiente.

# 3 Evite perfumes e cosméticos perfumados, alergênicos e irritantes

Eles tornam a pele mais sensível ao sol e favorecem os mecanismos de defesa que levam a hiperpigmentações localizadas nas áreas em questão.

Em geral, é aconselhável evitar qualquer tratamento irritante, mesmo que leve, antes da exposição ao sol.

O caso típico é a remoção com cera ou outros métodos de pêlos indesejados ao redor da boca: um método bastante difundido que favorece o aparecimento de manchas escuras.

# 4 Use cosméticos delicados e nutritivos

O óleo é um produto cosmético com alta afinidade pela pele com ação emoliente, nutritiva e antioxidante devido ao alto teor de vitamina E.

Além disso, pode ser enriquecido com derivados de plantas de suporte para manter as funções normais da pele.

O óleo de camomila, por exemplo, tem uma ação descongestionante e calmante útil para apoiar a pele irritada, assim como a calêndula, em particular, quando a pele está danificada ou avermelhada pelo sol.

Além disso, a calêndula é conhecida por reforçar a saúde da célula da pele, com efeitos regenerativos que também suportam a sua beleza .

# 5 Entre em contato com um dermatologista para escolher o tratamento certo para sua pele

Na presença de qualquer problema de pele é importante entrar em contato com um dermatologista para um diagnóstico seguro e escolher o tratamento que você precisa.

Existem várias abordagens para tratar problemas de hiperpigmentação.

No caso do melasma, é geralmente aconselhável proteger a pele do sol e evitar tratamentos muito agressivos que poderiam até piorar a situação e prolongar o problema por anos.

Na verdade, o melasma regride com o tempo e somente o dermatologista pode avaliar se é necessário usar tratamentos de clareamento, como laser, luz pulsada ou peelings químicos.

De fato, tratamentos de clareamento mais suaves também estão disponíveis e, se as manchas não são particularmente intrusivas”, a camuflagem com cosméticos de cobertura ajuda a esconder as manchas sem atacá-las.

Para manchas de idade superficial, o dermatologista geralmente recomenda tratamentos adequados de iluminação.

Quando, ao contrário, eles são mais profundos, são necessários tratamentos dermatológicos direcionados, como laser, crioterapia ou peeling químico, e necessariamente exigem a intervenção do dermatologista.

Conclusões

Vimos cinco dicas úteis para prevenir e disfarçar manchas devido à hiperpigmentação.

Melasma ou manchas da idade têm muito em comum, em particular uma relação agravada pelo sol e a necessidade de aprender a seguir hábitos alimentares e de vida úteis para manter uma pele brilhante com uma aparência homogénea.

 PARTILHAR:
clicca qui
prodotto novità

Uma nova fórmula
para cuidar
da pele seca.

Gire o dispositivo para visualizar melhor o site